O mercado da moda é um dos segmentos que mais crescem e resistem às grandes crises. A indústria da moda brasileira é um grande exemplo: gera milhares de empregos todo os anos e movimenta mais de R$ 9,3 bilhões em salários. De olho nessa fatia de sucesso, muita gente enxergou a possibilidade de investir em empreendedorismo na moda.  

Os negócios do mundo da moda colocam o Brasil em uma posição de destaque: na última década, foram inaugurados no país mais de 160 shoppings centers. Nesse mesmo período foi observado um recorde de vendas no mercado varejista, que colocou o Brasil na quinta posição em consumo mundial de roupas em todo o mundo (antes, o país ocupava o sétimo lugar).

A indústria da moda é, hoje, a segunda maior responsável pela geração de empregos no Brasil, segundo levantamento da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecções (ABIT). Ainda de acordo com a organização, o país é o sexto maior produtor têxtil em todo o mundo. Essa posição privilegiada faz do Brasil um país com grande potencial para quem deseja empreender e apostar nos negócios do mundo da moda. Conheça três razões:

1. Mercado sem crise

Apesar dos efeitos da crise no país, nos últimos anos os brasileiros chegaram a gastar duas vezes mais com produtos de moda do que indicavam dados coletados pelo IBGE, na pesquisa anterior.

O resultado pode ser atribuído a diferentes fatores, como o aumento de vendas por e-commerce e a influência das redes sociais sobre a decisão de compra — vale lembrar que o Brasil é um dos países mais conectados, com posição de destaque entre os usuários que interagem nas redes sociais.

A expansão da internet fez com que os consumidores se interessassem mais por moda e, consequentemente, gastassem mais dinheiro com serviços e produtos desse ramo.   

2. Nichos a serem explorados

Foi-se o tempo em que falar de moda era, obrigatoriamente, assunto de interesse apenas de mulheres. Esse cenário mudou nos últimos anos e agora está muito mais amplo e diverso. Cada vez mais preocupados com sua aparência, os homens passaram a ser uma parcela importante no mercado de moda, adquirindo mais roupas, sapatos, acessórios e outros itens.  

Mas não foram só os homens que ganharam atenção especial. Cada vez mais segmentado, esse mercado aposta em outros nichos, como moda plus size, gestante, ecológica/sustentável, evangélica ou gospel, entre outros.

3. Aposta em marcas consagradas

Para entrar na indústria da moda, você não precisa começar o seu negócio do zero. As franquias são um dos segmentos que trazem maiores vantagens pra quem deseja empreender nesse mercado. Além de ser um modelo que está em alta, elas oferecem várias oportunidades de negócio, com uma variedade de públicos a serem atingidos e ainda possibilitam ao lojista a possibilidade de personalização de sua franquia.

Para quem ainda se sente inseguro para investir em empreendedorismo na moda, a dica é escolher uma franquia já consagrada, que alie as facilidades de se tornar um franqueado ao sucesso dos negócios e reconhecida experiência no mercado.

Se você achou interessante a ideia de empreender em moda, um bom exemplo de franquia consagrada nesse setor é a Arranjo Express, uma rede internacional que há 15 anos oferece serviços de ajustes variados e que, hoje, representa o setor que mais cresce, com 78 lojas espalhadas pelo Brasil.  Veja como abrir a sua franquia.