Resíduo têxtil: conheça 4 soluções

//Resíduo têxtil: conheça 4 soluções

Ao longo do processo de produção de uma indústria têxtil, são gerados diversos impactos ambientais que têm reflexo na atmosfera, na água e no solo. Este último está diretamente ligado ao resíduo têxtil. O termo se refere às sobras de tecido de uma confecção.

No Brasil, a produção anual de resíduos têxteis é estimada em 175 mil toneladas. Menos de 40 mil toneladas desse total seriam reaproveitadas, sendo o restante descartado de forma inadequada, no lixo comum.

Embora seja muito difícil haver uma cadeia de produção que não gere resíduos, é importante pensar soluções atenuantes e evitar o desperdício. Além de contribuir com a preservação do meio ambiente, o descarte correto é previsto em lei.

Por isso, diversas companhias do ramo da moda já vêm adotando medidas em sua cadeia de produção, com o intuito de minimizar os impactos na natureza. Continue a leitura para conhecer 4 delas!

1. Redimensionar a produção

A forma mais eficiente de reduzir a geração de resíduos têxteis é investir no planejamento e otimização da produção.

Isso significa, entre outras coisas, contratar e treinar mão de obra qualificada, calcular o corte com mais precisão, utilizar maquinário adequado, padronizar as matérias-primas e aproveitar ao máximo os moldes.

2. Reutilizar internamente o resíduo têxtil

Outra medida inteligente é reutilizar o resíduo têxtil dentro do próprio processo produtivo.

Em um cenário ideal, a produção de retalhos não deve ultrapassar 10% do total de material gerado em uma confecção. Reutilizando as sobras, é possível encaixar os retalhos maiores na fabricação de outras peças e até criar uma linha extra de produtos a serem comercializados.

3. Vender para outros mercados

Embora não seja o centro de sua produção, o tecido é também utilizado em diversos processos de fabricação industrial.

É o caso dos mercados de produção de artigos esportivos (que usa os retalhos para preencher sacos de boxe, por exemplo), de centros automotivos e de limpeza geral, que utilizam as sobras têxteis para produzir diversos produtos usados na limpeza bruta.

Geralmente, as sobras têxteis passam por uma reciclagem, em que são processadas e transformadas em fios ou tecidos derivados. Esse material pode ser usado na fabricação de colchões, estopas e itens de mobiliário.

4. Doar para ONGs

Caso não encontre formas de reaproveitar o material em sua própria cadeia de produção, nem vender os resíduos para outros mercados que trabalham com estas sobras da indústria têxtil, há ainda a opção de doar os resíduos para cooperativas de artesãos ou ONGs.

Com o objetivo de promover a geração de renda, essas iniciativas atuam com a reciclagem dos resíduos, transformando-os em outros tecidos ou até em um novo produto. Uma ação como essa pode funcionar como uma estratégia de marketing inteligente.

A empresa passará a ser vista de forma positiva por aqueles clientes que se preocupam com o consumo consciente. Sua atuação também tende a se tornar reconhecida, pelo engajamento ambiental e social.

Se você acha importante ter consciência sobre o impacto do resíduo têxtil na natureza e saber como amenizá-lo, engaje-se nesta causa e ajude a levar essas informações a mais pessoas. Você pode compartilhar o link desse post nas suas redes sociais e marcar quem vai se interessar por esse conteúdo!

2019-02-27T19:56:18+00:00